13 junho 2007

Para uma tarde bem passada e sem para fazer*

" 1900"-dvd
De: Bernardo Bertolucci
Com: Robert De Niro, Gerárd Depárdieu
Itália, 1976, Cor


Alfredo Berlinghieri e Olmo Dalco nasceram no mesmo dia, apenas com alguns minutos de diferença. Alfredo é filho de uma família de proprietários rurais na Itália do inicio do século XX e Olmo é filho da família de camponeses que trabalha para eles. Tornam-se grandes amigos mas a origem social de cada um será um factor determinante na forma como se relacionam entre si e com todas as outras personagens que os rodeiam.

Depois de uma obra-prima como “Ultimo Tango em Paris”, seria de esperar que um normal realizador apresentasse um trabalho inferior, mas Bernardo Bertolucci não é um vulgar realizador. Com 1900 o italiano apresenta-nos um épico, em duração, mas também em meios e em narrativa. Iniciado no inicio do século passado(em 1901), Bertolucci conta-nos a estória de duas personagens mas também as convulsões sociais de Itália estão presentes: desde a tensão latente das lutas laborais do incio do século até ao confronto, de facto, da ascensão do Fascismo Mussoliniano e repressão dos Comunistas. Conhecido pelo gosto em usar elaborados movimentos de câmara, Bertolucci não desilude neste filme. Os planos de movimento nos campos são apenas um dos pontos fortes deste filme que contava com dois jovens actores nos papeis principais: Robert DeNiro e Gérard Depardieu. Ainda a destacar a magnífica fotografia de Vittorio Storaro, um grande contributo para a exuberância discreta dos cenários, vísivel na subtil alteração do interior das casas das personagens, uma evolução natural no nível de vida do século XX.

Nesta edição em DVD encontramos o filme divido em dois discos: uma inevitabilidade dadas as mais de 4 horas de duração, mas tratando-se de uma edição dupla seria normal esperar algo mais que apenas duas featturetes com comentários do realizador e do director de fotografia. Apesar de uteís para o espectador se aperceber de pormenores à primeira vista escondidos, será demais pedir entrevistas com actores ou mesmo a opinião de um historiador quanto à exactidão dos factos retratados?

* texto publicado na edição de 19 de Maio do Jornal Uiversitário A Cabra

1 comentário:

Sandra disse...

Sim, estou viva e devia estar a trabalhar, mas como nao me apetece, ou seja nao tenho ca ninguem a quem vender nada... "hades" perder a mania de postar textos que escreves para a cabra... assim é como ter um deja vu... um dia deste falamos melhor e ponho-te a par do desaire que esta a minha vida... beijo e abraço